Artes marciais

O treino de uma arte marcial é benéfico em diversos aspetos, isto é, tem um papel importante no desenvolvimento do praticante, tanto a nível físico, como a nível intelectual e moral, o que irá mais tarde refletir-se na formação como indivíduo de cada praticante.

Com raízes que remontam a 520 DC, a arte do Kenpo teve a China como Berço. Segundo os registos Canónicos do Templo de Lo-Yang, Bodhidharma era um Monge sobre a tutelagem de Prajnatara. Consta, que com o aproximar da sua morte, Prajnatara mandou chamar Bodhidharma para que este viajasse até à China, onde os valores do Budismo estavam em declínio. Bodhidharma viajou então até à China. Após uma viagem difícil e dolorosa a sua chegada à China terá sido em 496 AC, ao mosteiro de Shaolin-sí. Aí deu a conhecer a sua crença religiosa (dhyana) baseada na meditação pura. A Bodhidharma é também dada a criação do sistema de defesa pessoal, sem armas, que acabaria por ser origem de todas as outras artes (18 Mãos de Lohan). O Kempo Chinês é uma arte marcial única, representa a capacidade de adaptação ao meio e à situação envolvente. A originalidade e realismo das suas técnicas, combinadas com o treino mental, elevam o praticante da arte a uma perfeita harmonia entre o espírito, mente e corpo. O Caminho do Punho, como também é conhecido, deve a sua implementação no Ocidente ao Grande Mestre James Mitose, 21º descendente do fundador do sistema Kosho Shorei Ryu Kenpo (Arte do Velho Pinheiro). O Lohan Tao Kempo Chinês é um sistema de Artes Marciais caracterizado pela combinação de vários Estilos e Sistemas ecléticos tais como: Kempo Chinês, Kara-ho, Kajukenbo, Kosho Ryu, Kung Fu, Kobudo, Karate, Tae Kwon-Do, Tai Chi, Shaolin Kempo, Escrima, etc… ainda assim não reclamando ser nenhum dos descritos. Tem como objetivo primordial a utilização de técnicas de continuidade muito rápidas com a intenção de inutilizar o seu oponente – Eficácia. O Lohan Tao é sobre seguir uma via, respeito, honra e Ohana (família). O sistema foi desenhado para dar a todos os seus praticantes uma base sólida. Os praticantes são encorajados a treinar todas as vertentes da arte, não descorando assim o equilíbrio necessário entre Espírito, Mente e Corpo. O treino é baseado nos princípios do Chi, estando o programa técnico repartido por: História, Teorias, Formas (Tao), Armas (Tao), Escrima, Defesa Pessoal, Chi Kung, Chin Na e Combate em todas as suas variantes e distâncias. O Kempo Chinês que praticamos ensina e reflete a origem das artes marciais chinesas passadas de geração em geração por centenas de anos – uma tradição que as nossas escolas continuam nos dias de hoje. Sob o reconhecimento e liderança da BOA (Board of Advisors) o sistema cresceu e começou a ser popular com o reconhecimento oficial da Comunidade das Artes Marciais.

Inscrição obrigatória: sim
Destinatários: Crianças em idade pré-escolar, Alunos 1.º Ciclo, Alunos 2.º Ciclo, Alunos 3.º Ciclo, Alunos Secundário, Alunos Ensino Superior, Público em Geral
Tipo de atividade: Espetáculo/Teatro
Duração: 1h30
Local: Instituto Confúcio

Sessões

Dia Hora Máx. participantes Lugares disponíveis
21-nov 10h30 12 0
22-nov 10h30 12 0
23-nov 10h30 12 0
24-nov 10h30 12 0
25-nov 10h30 12 0

Organização: Instituto Confúcio da Universidade de Aveiro

Última actualização: 07/10/2016

inscrições fechadas
imprimir
Apoios da Semana Aberta da Ciência e Tecnologia