À pesca de ANTICORPOS e POTATOPLASTIC - Bioplásticos produzidos a partir dos resíduos da indústria de batata

Devido ao aparecimento de agentes patogénicos resistentes aos antibióticos, a imunoterapia passiva com a utilização de anticorpos específicos é considerada uma estratégia promissora. Para além dos anticorpos de mamíferos (os mais investigados), os anticorpos presentes na gema de ovo (IgY) podem ser obtidos em quantidades mais elevadas e usando metodologias não-invasivas. No entanto, devido à falta de técnicas de purificação de baixo custo, as terapias com IgY são mais dispendiosas que as terapias farmacológicas convencionais. Com uma adaptação do jogo da pesca, pretende-se demonstrar a dificuldade na purificação dos anticorpos IgY a partir de uma matriz complexa, a gema do ovo, e de que forma os materiais funcionalizados podem ajudar.

A atividade POTATOPLASTIC visa demonstrar a viabilidade de utilizar os resíduos da indústria agroalimentar, nomeadamente, da indústria de batata frita como fonte de matérias-primas para o desenvolvimento da materiais plásticos sustentáveis e biodegradáveis, os bioplásticos.

Iniciamos com uma explicação sobre a importância dos anticorpos como terapia alternativa aos antibióticos, quais os anticorpos mais comuns e a apresentação do IgY como o anticorpo presente na gema do ovo. Segue-se a descrição da composição da gema do ovo por lípidos, proteínas e outros. É referido que a separação das proteínas dos outros componentes é relativamente fácil. No entanto, a separação do anticorpo IgY das restantes proteínas não se encontra referenciado sendo por isso necessário desenvolver esta tecnologia. Surgem então os materiais funcionais (cana de pesca) como uma alternativa para a captura, “pesca”, das proteínas contaminantes deixando em solução (no aquário) a biomolécula de interesse- o IgY- puro.

Durante a atividade POTATOPLASTIC, os alunos terão a oportunidade de observar vários resíduos provenientes de uma indústria de batata frita, nomeadamente, as águas desperdiçadas durante o corte e a lavagem da batata, as cascas de batata e os óleos de fritura e os respetivos biopolímeros recuperados. Além disso, os alunos poderão visualizar que a aplicação dos biopolímeros recuperados na produção de bioplásticos foi alcançada com sucesso. Vários materiais com formulações distintas, ou seja, com diferentes quantidades de biopolímeros, serão colocados à disposição dos alunos para averiguarem as suas propriedades mecânicas e físico-químicas, como por exemplo, a elasticidade e a resistência em meio aquoso.

Inscrição obrigatória: sim
Destinatários: Alunos Secundário, Alunos Ensino Superior
Tipo de atividade: Atividade Experimental
Duração: 30min
Local: Departamento de Química - laboratório 15.2.2

Sessões

Dia Hora Máx. participantes Lugares disponíveis
23-nov 11h00 12 0
11h30 12 0

Organização: Departamento de Química

Última actualização: 04/10/2016

inscrições fechadas
imprimir
Apoios da Semana Aberta da Ciência e Tecnologia